Publicado o projeto para um acelerador circular de 100km de circunferência no CERN

A colaboração internacional FCC — Future Circular Collider divulgou hoje o estudo para um acelerador circular que poderá vir a suceder o LHC - actualmente o colisionador de protões com mais alta energia de colisão no mundo, 13 tera-eletrões volt, ou TeV. É equivalenta à energia cinética de um mosquito em voo, mas é cada protão que tem essa energia, pelo que a energia total do feixe é equivalente à energia cinética de um TGV a viajar a 200km/h. Se isto parecem números elevados, são no entanto pequenos quando comparados com a energia de 100 TeV prevista para este colisionador de partículas. Para isso terão que ser fabricados eletroímanes capazes de manter um campo magnético de 16 Tesla, que por enquanto é apenas possível em pequenos ímanes. Os ímanes do FCC seriam instalados num enorme túnel de 100km de circunferência, circundando completamente a cidade de Genebra. Este estudo, para o qual contribuiram também físicos portugueses, será usado numa discussão a nível mundial entre físicos de partículas sobre qual será a estratégia de investigação para as próximas décadas. O enorme custo desta máquina seria suportado por muitas dezenas de países, e ainda não é certo se mesmo assim será possível. Mas por enquanto os físicos podem sonhar com este fantástico instrumento científico!

https://fcc-cdr.web.cern.ch


Publicado/editado: 16/01/2019

© 2016 Divisão de Física de Partículas