Toda a equipa Portuguesa premiada na Olimpíada Internacional de Física

 

Equipa portuguesa regressa a Lisboa com cinco menções honrosas na mais importante competição de Física para jovens do ensino secundário.

 

A Olimpíada Internacional de Física decorreu em Yogyakarta, Indonésia, de 16 a 24 de julho. Participaram nesta competição para estudantes pré-universitários 395 jovens de 86 países. A Olimpíada, que já vai na 48ª edição e cuja organização no próximo ano está a cargo de Portugal, consiste em duas provas: um longo e difícil exame teórico e uma desafiante prova experimental. Ambas exigem um nível de conhecimentos e competências muito superior ao dos programas do ensino secundário, exigindo por parte dos estudantes grande esforço e dedicação na preparação para o evento.

 

O vencedor absoluto desta olimpíada, que obteve a melhor classificação no conjunto dos dois testes, foi um estudante do Japão, Akihiro Watanabe. Este ano os problemas teóricos focaram-se principalmente em tópicos de Astrofísica e de Geofísica. Os estudantes responderam a questões complexas sobre “matéria escura” e a evolução do Universo e sobre os processos físicos envolvidos em terramotos e tsunamis, que frequentemente assolam o país anfitrião.

 

Os professores que acompanharam a delegação a Yogyakarta, Rui Travasso e João Carvalho, fazem um balanço positivo da prestação portuguesa: “A prestação global da nossa equipa foi boa, e todos os seus elementos obtiveram um merecido prémio.

 

Os docentes da Universidade de Coimbra salientam que “a prova teórica abordava problemas relevantes e atuais da Física, mas que não são de todo abordados no secundário. A prova experimental foi muito longa e complexa, mas interessante, baseada num detetor magnético de terramotos. Não fora o árduo trabalho de preparação dos alunos ao longo do ano, nas suas escolas e nas sessões de decorreram na Universidade de Coimbra, estes prémios não teriam sido possíveis. Os professores também ajudaram na preparação dos alunos, nas escolas e fora do horário normal. A fraca exposição dos alunos à prática laboratorial no nosso ensino é uma desvantagem face a muitos países, exigindo um esforço adicional dos alunos na sua preparação”.

 

A lista dos estudantes portugueses é a seguinte:

Alexandre Silva Marques Ribeiro da Eira (E.S. de Vergílio Ferreira, Lisboa), menção honrosa

Heitor Munhoz Österdahl (Externato João Alberto Faria, Arruda dos Vinhos), menção honrosa

Leonardo Pedroso Duarte (E.S. José Falcão, Coimbra), menção honrosa

Luís Miguel Martins Costa e Silva (E.S. Aurélia de Sousa, Porto), menção honrosa

Nuno Miguel Ferreira Campos (E.S. de Santa Maria da Feira), menção honrosa

 

Em 2018 a Olimpíada Internacional de Física decorrerá em Lisboa, de 21 a 29 de julho.

 

As Olimpíadas de Física são uma atividade promovida pela Sociedade Portuguesa de Física com o patrocínio do Ministério da Educação, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e da Agência Ciência Viva. O treino da equipa decorreu no Departamento de Física da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, integrado nas atividades da escola Quark! de Física para jovens.

 

 

Equipa portuguesa na XLVIII Olimpíada Internacional de Física ‑ IPhO’2017, que decorreu em Yogyakarta, Indonésia, de 16 a 24 de julho de 2017. Da esquerda para a direita: Rui Travasso (team-leader), Nuno Miguel Ferreira Campos (E.S. de Santa Maria da Feira, menção honrosa), Luís Miguel Martins Costa e Silva (E.S. Aurélia de Sousa, Porto, menção honrosa), Alexandre Silva Marques Ribeiro da Eira (E.S. de Vergílio Ferreira, Lisboa, menção honrosa), Leonardo Pedroso Duarte (E.S. José Falcão, Coimbra, menção honrosa), Heitor Munhoz Österdahl (Externato João Alberto Faria, Arruda dos Vinhos, menção honrosa), José António Paixão (observador e chairman da IPhO2018), João Carlos Carvalho (team-leader) e Fernando Nogueira (observador e co-chairman da IPhO2018).

 

 

 

 

 

 


Publicado/editado: 23/07/2017

© 2016 Sociedade Portuguesa de Física