IPhO2018 - Olimpíada Internacional de Física decorreu pela primeira vez em Portugal

NOTA DE IMPRENSA
Final da Olimpíada Internacional de Física de Lisboa


Olimpíada Internacional de Física decorreu pela primeira vez em Portugal

 

Chegou hoje ao fim a 49ª edição das Olimpíadas Internacionais de Física, que decorreu pela primeira vez em solo português. Lisboa foi o palco da 24ª presença portuguesa nas Olimpíadas Internacionais de Física. O evento, organizado pela Sociedade Portuguesa de Física sob a égide do Ministério da Educação decorreu na capital de 21 a 29 de julho de 2018. Foi um ano de recordes, tendo participado na competição 396 estudantes finalistas do ensino secundário de 86 países. O vencedor absoluto foi um estudante da República Popular da China, Yang Tianhua, que obteve 46,8 dos 50 pontos possíveis.


Nesta prova, os jovens estudantes são convidados a demonstrar a sua preparação em Física em dois longos e difíceis exames de Física (um teórico e um experimental). O nível de conhecimentos requeridos para realizar estas provas vai muito para além do programa de Física do ensino secundário português, envolvendo por parte dos estudantes muito esforço e dedicação durante a preparação. Este ano as provas experimentais foram particularmente longas e difíceis, tornando o Pavilhão Gimnodesportivo do Casal Vistoso, onde decorreram todas as provas, num gigantesco e fervilhante laboratório de Física.


O chairman do evento, José António Paixão, faz um balanço positivo da organização portuguesa: “A olimpíada decorreu de forma extremamente suave, quer nas atividades recreativas propostas aos alunos e professores, quer na vertente académica. Aliás, a qualidade e nível científico dos problemas propostos e também o trabalho dos corretores foram altamente elogiados por todas as delegações presentes. Foi um grande desafio a que a Sociedade Portuguesa de Física soube responder, graças sobretudo à colaboração inestimável de dezenas de voluntários.


Também os “team-leaders” que acompanharam a delegação portuguesa, João Carvalho e Paulo Gordo, salientam o elevado nível do evento: “Estamos duplamente orgulhosos. Por um lado, pela organização impecável e elevado nível do evento. Por outro lado, pela capacidade de resposta dos nossos alunos a questões verdadeiramente difíceis e longas, sobretudo na prova experimental: um dos alunos portugueses obteve a 30ª melhor nota na componente experimental, ficando à frente, nesta prova em particular, de vários medalhados de ouro. É notável, sobretudo porque a preparação experimental ministrada no nosso ensino é muito deficiente. E toda a delegação foi premiada...”.

Equipa portuguesas na XLIX Olimpíada Internacional de Física - IPhO’2018, que decorreu em Lisboa de 21 a 29 de julho de 2018. Da esquerda para a direita: João Carvalho (team-leader, Universidade de Coimbra),  Rafael Almeida (menção honrosa, E.S. Alves Martins, Viseu), Gustavo Alves (medalha de bronze, Colégio Luso-Francês, Porto), Tomás Feith (menção honrosa, E.S. José Gomes Ferreira, Lisboa), Diogo Rodrigues (menção honrosa, E.S. do Castêlo da Maia, Castêlo da Maia), David Nassauer (menção honrosa, E.B.+S. D. Filipa de Lencastre, Lisboa) e Paulo Gordo (team-leader, Universidade de Coimbra).

 

A Olimpíada Internacional de Física foi financiada pelo Ministério da Educação, e contou ainda com o apoio da Agência Ciência Viva, da Fundação Calouste Gulbenkian, das Universidades de Lisboa, Nova de Lisboa e Coimbra, da Câmara de Lisboa e de várias outras entidades. As provas decorreram no Pavilhão Gimnodesportivo do Casal Vistoso e todas as atividades académicas decorreram no campus da Alameda do Instituto Superior Técnico. O treino da equipa portuguesa decorreu no Departamento de Física da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, integrado nas actividades da “Escola Quark! de Física para jovens”.

 

Contactos:
Site oficial do evento: http://ipho2018.pt
Chairman do evento: José António Paixão (jap@uc.pt)


Publicado/editado: 29/07/2018

© 2016 Sociedade Portuguesa de Física